Sorocaps Indústria Farmacêutica atividade-física-e-vitaminas-blog Atividade física e vitaminas, uma harmonia que dá certo

Atividade física e vitaminas, uma harmonia que dá certo

Suplementação auxilia na reposição de energia e nutrientes

Muitos são os aliados quando falamos em ter a saúde em dia, com equilíbrio, disposição e outros fatores que contemplem o bom funcionamento físico.  Um desses braços direitos é a atividade esportiva, que além de provocar uma série de sensações, como disposição e alegria, faz com que as pessoas se sintam mais jovens e deixem de lado hábitos que antes lhe faziam mal, e sequer percebiam.

Se numa frente temos a prática esportiva como escolha, na outra devemos dedicar atenção a melhor qualidade alimentar e de suplementação vitamínica, a fim de que haja a compensação diária do gasto de energia pelo corpo e que possam ser evitadas doenças cardíacas, diabetes, obesidade, osteoporose e pressão alta, dentre outras.

“O papel da suplementação é oferecer nutrientes necessários que não são consumidos de maneira suficiente por meio da alimentação. Alguns atletas, como lutadores e ginastas, passam por períodos de restrições severas em relação à dieta, outros apresentam dificuldades na ingestão de frutas, legumes e verduras – alimentos ricos em vitaminas e minerais – e, portanto, a suplementação se torna benéfica para a saúde e performance desses indivíduos”, detalha a nutricionista Graziella Morais.

O suporte de vitaminas e minerais ajuda também a evitar infecções respiratórias, por exemplo, muito comuns em atleta com baixo consumo desses nutrientes, além de ajudar na prevenção e tratamento de lesões e melhora da concentração e equilíbrio psicológico.

A especialista em suplementação esportiva pontua ainda que o parâmetro para uso de vitaminas é a necessidade e não a faixa etária, e que no caso dos esportistas a atenção deve ser redobrada de acordo com a atividade que praticam.

Muitas são as dúvidas sobre o consumo adequado de suplementos, se é melhor antes ou depois da atividade física, em jejum ou não, e quais vitaminas devem fazer parte da rotina. “Primeiramente o atleta deve ter o acompanhamento de um nutricionista que irá mensurar seu quadro. É importante lembrar que não é obrigado suplementar todas as vitaminas e minerais, mas sim aquelas em que o indivíduo apresenta maior necessidade e menor consumo. Não existe uma padronização para o horário do consumo, a não ser que se trate dos minerais como, por exemplo, o sódio e o potássio, importantes para a manutenção da hidratação durante a atividade física, portanto devem ser repostos ao longo da prática, especialmente de longa duração”, detalha Graziella, reforçando que os benefícios da suplementação de vitaminas e minerais provém do consumo constante e equilibrado, e não do consumo imediato.

A escolha por esse estilo de vida, que une prática de esportes e a complementação alimentar, ajuda a evitar doenças como a depressão. “Alguns estudos apontam que a deficiência de algumas vitaminas, como a Vitamina D, por exemplo, assim como dietas pobres em magnésio, estão associadas à depressão. Outras pesquisas evidenciam que dietas ricas em gorduras e pobres em antioxidantes também se relacionam a esse tipo de quadro. Por isso, é fundamental a presença desses nutrientes para manutenção da saúde e do equilíbrio psicológico, sobretudo dos atletas que vivem constantes episódios de estresse”, conclui a nutricionista.

 

Fonte

Graziella A. Morais

Nutricionista, especialista em Suplementação Esportiva

Contatos: graziella.contato@gmail.com  / Instagram: @gm.esteticaenutricao

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *